O contrato de Schumacher e seu substituto

“Cumprirei meus três anos de contrato com a Mercedes e depois serei seu representante“, foram as palavras de Michael em resposta ao rumor que gira em torno da sua continuidade na F1 e evidentemente, na Mercedes. Talvez ainda seja cedo para traçar uma boa análise sobre a volta de Schummy às pistas, porém fica claro até aqui que ela não foi como esperada.

Os fatores para avaliar isso nós já sabemos. Schumacher não é o mesmo que 5 anos atrás, estava fora do ritmo por 3 anos e, principalmente, em nenhum momento a Mercedes desde seu retorno construiu um carro vencedor. Se Michael já admitiu sua “ferrugem”, a verdade é que a nova e jovial Fórmula 1 o atingiu como não esperava e a frustração de lutar arduamente por passar ao Q3 é uma derrota estampada.

Mas Schummy sabe o quanto é importante para ele, e sua reputação, cumprir o contrato de 3 anos com a Mercedes (até o final de 2012), e saiu com a cabeça baixa ao final deste ano sob o pretexto de maus resultados não seria a melhor saída. Além disso, o carro parece estar melhorando, e os primeiros pontos apareceram em Shanghai.

O negócio que a Mercedes tem em mãos também é importante, e a figura Schumacher em uma equipe clássica que quase deu o primeiro tírulo para um alemão nos anos 50 tem este ímã de marketing importantíssimo. Com o “anúncio” de que após a sua segunda aposentadoria Michael será o seu representante, isso se efetiva ainda mais.

Tendo o lado esportivo em consideração, ainda há tempo para a Mercedes evoluir este ano, o que deve colocar um pouco de esperança tanto em Michael quanto Nico. Pelo visto, o pódio é o principal objetivo para Schumacher nesta sua 2ª etapa – Talvez ele venha em 2011.

Com as palavras de Schumacher também entram em cena os rumores sobre quem será o seu substituto em 2013 (se ele realmente sair até lá). Avaliando isso, o principal candidato é o rookie Paul di Resta, que estreou na Force India este ano, pontuou em duas das três primeiras corridas e vem superando o “respeitado” Adrian Sutil – Algo para se destacar.

Isso é mais notável ainda quando sabemos que Di Resta competiu na DTM  e foi campeão com a própria Mercedes, supervisionada por Norbert Haug, que está elogiando bastante o escocês “excepcional e extraordinário”. Sendo ele jovem e mostrando força desde o início, Paul deve ter um bom futuro pela frente. Seguramente já ganhou a simpatia de muitos.

Em suma, entram em discussão dois pontos: O futuro de Schumacher nestas praticamente duas temporadas que lhe restam, tendo em vista seu contrato, e os feitos que ele possa conquistar até o final – Se por um lado vários confiam no Kaiser, outros já gritam pela sua saída.

Junto com o jovem e promissor Paul di Resta, comentem na sessão de comentários o que prevêem para Schummy na F1 e se a Mercedes lhe dará, finalmente, um carro mais próximo ao seu nível de pilotagem.

13 pensamentos sobre “O contrato de Schumacher e seu substituto

  1. Sou fã do Schumy e não acho que ele esta pilotando mal nessa temporada, porém continua com desempenho abaixo da média nas classificações. Na corrida, geralmente consegue um desempenho semelhante ou superior a Rosberg. Com relação a sua substituição, eu gostaria de ver Paul Di Resta na Mercedes, o cara pilota muito.

    • “Na corrida, geralmente consegue um desempenho semelhante ou superior a Rosberg.”
      Marcelo, tenho que discordar, Nico sempre está a frente de Schumacher no campeonato de pilotos, esse ano e no passado.

      Mas acredito sim que Schumacher fez muito bem a equipe Mercedes. Além de trazer sua experiência na Formula 1, vocês acham mesmo que Rosberg estaria rendendo isso tudo se tivesse ao lado dele um Nakajima, como nos tempos de Williams?
      Na Williams, bastava chegar ao final da corrida que já estava melhor que o companheiro, já que o japonês sempre perdia um pedaço de bico na disputa com alguém.

      Com Schumacher como companheiro, tem que mostrar o seu melhor constatemente, e ficar sempre atento a uma possível facada pelas costas… e tal disputa interna, até agora salutar, tem sido muito bom para a Mercedes, pois Nico tem crescido muito como piloto.

  2. O escocês tem mostrado um bom desempenho nas primeiras corridas. Considero outros nomes além do escocês. O Gary Paffet, apesar da ligação com a McLaren, é outro nome, ou até algum competidor alemão. Di Resta, dependendo dos lugares disponíveis em Woking, tem possibilidades de correr até pelo time britânico.

    Ainda é cedo para especulações, mas esta começa a ganhar força, e onde há fumaça, há fogo.

  3. Schumacher voltou a F1 só para diminuir sua média de poles, pontos, pódios e vitórias. Não sei se consegue sequer voltar ao pódio, talvez, mas com muita sorte.
    Seu futuro substituto ou é Di Resta ou é Hulkenberg, pessoalmente, prefiro o primeiro.

  4. Eu acho que desde o início do contrato com Michael a Mercedes já está tentando de tudo para desenvolver um carro ao estilo de Schumy, especialmente nesta temporada de 2011. Se faz pódio até o final do seu contrato como piloto da Mercedes, eu não sei. Mas como você assinalou, Tomás, Michael é um grande garoto propaganda para a Mercedes.
    Quanto a seu substituto, é difícil prever. Não sei se a Mercedes vai continuar nesse corporativismo de só procurar pilotos alemães. Mas na disputa Paul x Nico Hulk, acho que Paul tem mais chance. Porque o piloto de testes da Force India ainda não teve muita oportunidade de mostrar o que pode fazer com um F1, a não ser voltas rápidas, como a pole pela Willians em 2010!
    Bom final-de-semana a todos!

  5. Pessoal tenho uma dúvida.
    Pq o Schumi usa o número 7 que é o de primeiro piloto, sendo que, ano passado ele terminou atrás do Nico.

  6. Pessoal, desculpem pela baixa freqüência de posts nos últimos dias (mesmo assim tentei postar em todos eles), ocorreu que foi semana de provas e estudar me custou bastante tempo, o qual eu uso para escrever aqui no blog e fazer outras atividades.

    Já nessa próxima semana, algumas linhas sobre a situação da Williams, que é um tema importante que ainda não tocamos, antes de aquecer pro GP da Turquia.

  7. Seu retorno para mim foi precipitado, tanto da parte dele quanto da Mercedes, que acreditou ter um carro vencedor (pelo menos para 2011), mas o que se vê é um Schumi que nem sombra faz ao tantas vezes campeão! Neste ponto, tenho que admitir que Barrichello é um piloto com uma saúde, uma vitalidade e os reflexos ainda excelentes, mesmo frente a jovens pilotos tem feito seu papel, apesar de ter um péssimo carro!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s