Analisando um detalhe no Mercedes W02

Atualização: Entrando em contato via Twitter com Craig Scarborough (autor do excelente Scarbs F1) e um dos melhores especialistas do mundo técnico da F1 – que deu uma olhada neste post – também sugeriu que provavelmente seja uma porta de refrigeração ao KERS, e que tanto a entrada dianteira quanto as duas saídas traseiras estejam interligadas por dentro.

Graças ao que o comentarista Lucas Desiderato me comunicou, depois de notar uma espécie de “duto” (isto em um primeiro rascunho da análise) no carro da Mercedes, podemos descobrir que o W02 tem algumas soluções bastante interessantes na parte aerodinâmica do monoposto, mas que ainda não temos 100% de certeza para o que servem. Mesmo assim, analisando com os carros rivais e contatando alguma ajuda para descobrir, pudemos tirar algumas conclusões a respeito.

O mistério começou quando Lucas, atentamente, percebeu que o W02 possui uma entrada de ar bastante similar ao do duto (F-Duct) incorporado na temporada de 2010, à frente do párabrisa, no centro da carenagem. Obviamente que a possibilidade ser ser o próprio duto está descartada, mas o curioso é que nenhuma das outras equipes tem esta entrada acoplada:

(Clique na imagem para ampliar)

Como a seta vermelha aponta nas duas imagens do carro de Rosberg (no de Michael a entrada também está), podemos notar claramente a inovação trazida em Shanghai. Visto isso, a dúvida recorrente é: Para que serve?

Em um primeiro momento, o mais natural a se pensar é que sirva como porta de refrigeração ao Kers. A teoria foi também levada em consideração por Lito Cavalcanti, no qual pude trocar algumas mensagens via Twitter sobre o funcionamento da abertura.

Respondendo a algumas perguntas sobre, também se pode dizer que seguramente a medida está dentro do regulamento, até pelo fato da FIA ser bastante rígida no processo de cumprimento das regras técnicas. Outro parênteses é: Porque as outras equipes também não colocaram em prática esta novidade?

Seja qual for o motivo, existem alguns, como por exemplo: A Mercedes foi quem primeiro trouxe ela à tona, portanto não seria estranho que na Turquia possamos ver algum outro carro com a entrada. O outro pode ser que não sirva para todos os projetos em igual.

Talvez o assunto não fosse mais complicado se atrás do W02 não existissem duas saídas de ar dos dois lados do carro, como podemos ver na imagem abaixo (nos quadrados em vermelho). Em uma comparação com outras três traseiras, vemos a ausência desta outra solução também:

(Clique na imagem pata ampliar)

O grande benefício para a Mercedes seria é que essa entrada na frente capte o ar e jogue para a traseira, por meio daquelas duas barbatanas ao lado. Seria algo possível, sabendo que as outras equipes não têm entradas e saídas que possibilitem a passagem do ar em seus carros- Pelo menos até agora. E isso, para quem sofre de aquecimento e precisa de downforce, é ideal.

Não seria coincidência também que justamente no GP da China a Mercedes conseguiu melhorar o seu rendimento, e isso tendo em conta que sofreu com problemas de alto consumo de combustível.

A “descoberta” ainda é fresca, já que foi debatida ao longo da noite do dia 18, mas os primeiros reflexos estão dados. Quem tiver algo para acrescentar na sessão de comentários e claro, discutir o post, fique à vontade.

31 pensamentos sobre “Analisando um detalhe no Mercedes W02

    • Confesso que a descoberta é recente, tem horas, e pelo que pude falar com o Lito e analisar nas fotos e alguns textos, é provável. Parece que refrigerar o Kers já é quase certo que o faça, mas tendo aquelas duas saídas dos dois lados, me intriga que justamente exista a segunda opção também.

  1. Para uma análise mais detalhada uma imagem térmica seria talvez esclarecedora nesta teoria de resfriamento do KERS, ou de outro componente que poderia ser até uma parte do escapamento(que neste caso não tem saída frontal ou lateral como na Lotus-Renaut que teoricamente faz com que o ar quente melhore de alguma forma o fluxo de ar na traseira e lateral do carro), me refiro aos dutos ou tubos que compõem o sistema de exaustão que podem estar distribuídos de forma diferente dentro da carenagem, assim o ar passaria por entre estes tubos e sai quente por estas pequenas saídas superiores na parte traseira do carro levando ar aquecido, mais leve, até a parte de traz do carro e melhorando o fluxo de ar. Concluindo, seria um sistema duplo de resfriamento de algum componente que também melhora o fluxo de ar. Comentem..

    • João, você está certo, o problema é encontrar imagens térmicas. Trata-se de algo complicado, as únicas de 2011 que tenho são da pré-temporada, tiradas pelo F1 Today. Até contatei Craig Scarborough , do genial Scarbs F1, e o único que ele pôde me indicar foram as mesmas do F1 Today.

  2. Olha, durante as transmissões, eu já vinha observando que constantemente, o Nico e o Michael, tiram a mão esquerda do volante por varias vezes na volta, pode ter algo com a ATM, mas acho difícil, fica o link de uma volta onboard com o Nico Rosberg no GP da China pra vocês poderem analisar também.

    • Crizan, esta tirada de mão do volante provavelmente é para ajustar a distribuição dos freios (joga-los mais para frente ou para trás). Schumacher faz isso várias vezes durante a prova, é mestre nisso.

      • O Vito pode ter razão, pelo menos nos modelos anteriores, naquele local tinha uma pequena alavanca, para controlar a distribuição do freio. Quem sabe, se pudessemos observar uma volta de outra equipe. A Ferrari, nos tempos de Schumacher tinha a tal alavanca, exatamente naquele local.

      • É verdade, se fosse para tapar o duto, naquela reta ele ficaria com a mão ali por muito mais tempo!

  3. muito legal! vi tua conversa com @cavalcantilito e não sabía que que era… interesante, e como ninguém saiu a reclamar não podería ser o F-duct.

    ficarei de olho no “dispositivo Motta” como o chamarei por enquanto

  4. Eu acho que não é um F-ducto, a Ferrari em 2008 ao longo do campeonato introduziu ao carro algo parecido.

  5. Como disse “parecido”, não consegui concluir o comentário no outro post.
    E como é parecido, sim está no bico.
    São propostas diferentes mas com o mesmo objetivo ganhar mais velocidade.

  6. Logo quando vi, pensei que pudesse ser algo aerodinâmico, já que melhorou bastante o desempenho do carro nesse GP.

  7. Lembrando a todos que o F-Ducto na foi proibido, mas, sim qualquer alteração -feita com algum mecanismo mecânico ou com o próprio corpo do piloto (o F-Ducto era acionado dessa forma)- na parte aerodinâmica durante a corrida (exceção da asa móvel traseira).

  8. “podemos notar claramente a inovação trazida em Shanghai.”

    Se não em engano, essa entrada de ar já tinha antes no W02.

  9. eu sou um cara q viaja (na imaginação)e fico imaginando como burlar as regras sem cair na ilegalidade e esse duto pode ser as duas coisas, refrigera o kers e trabalha como o duto F

    justifico ter o duto por ser apenas um duto de refrigeração e au acionar o kers o ar que o refrigera é jogado na asa e assim ganho velocidade duas vezes hehehehehe

    viajei?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s