Lotus, Virgin e Hispania – O que elas tem que mostrar em 2011

Vamos começar o Preview 2011, naturalmente, com as equipes que terminaram 2010 nas 3 últimas colocações – Hispania, Virgin e Lotus. Como era de se esperar, pelo menos as duas mais fortes e com uma estrutura fortificada (Virgin e Lotus) iniciam a temporada com seus carros evoluídos e rodados, ao contrário da Hispania, que ainda não levou o F111 para a pista. Quem terminou em último o campeonato no ano passado foi, curiosamente, a Virgin, mas fica claro que é o time de Carabante que está em desvantagem nesta nova saga, portanto, começamos com ela:

  • HISPANIA

A equipe de José Ramón Carabante estará, pelo menos, presente nos treinos livres do GP da Austrália – conforme o planejado até agora, apesar dos problemas na organização do time serem frequentes.

A evolução da Hispania do ano passado para a de 2011, apesar de natural, não é realmente um aumento de desenvolvimento. O carro ainda não rodou nem um quilômetro e a situação é crítica para Melbourne.

Se por um lado o carro foi mostrado e os patrocínios existem, por outro não se sabe se estes continuarão por muito tempo, pelo simples motivo de ninguém saber o real potencial do F111 e este tende a ser muito baixo das expectativas.

É o único modelo que não foi para a pista, não testou os pneus Pirelli, KERS e asa traseira móvel, somando-se a isso o desconhecimento total dos seus pilotos com a experiência na pista. Obviamentte isso pesará muito em contra daqui a menos de 14 dias e alguns problemas devem aparecer, apesar de que Liuzzi acredite que a equipe tem potencial, mas para o “futuro”, já que levará tempo. O objetivo geral parece ser o 10º lugar no campeonato de construtores, como Vito ressaltou.

O ponto interessante na equipe será o confronto entre Narain Karthikeyan e Vitantonio Liuzzi, já que ambos não são piloto baladados e muito menos experientes – Narain tem apenas 19 corridas na carreira (a temporada completa de 2005) e Liuzzi 57, com passagens pela Red Bull, Toro Rosso e Force India.

Particularmente acredito que a tendência seja que Liuzzi tenha “a palavra” – tanto por ser mais experiente e ter dirigido um carro de F1 2010 competitivo, ao contrário de Narain, que apenas correu com o F110 depois de 5 anos fora das pistas de F1.

Se Vito foi inferior a um competente Sutil no ano passado, ele tem chances de superar Karthikeyan sem muita dificuldade, e a disputa será interessante já que nenhum dos dois rodou com o novo carro ainda. Fica claro, porém, que dentro da situação da Hispania, sair da última fila em Melbourne será lucro.

Estatísticas na pré-temporada:

  • Voltas e quilometragem total: 445/1949
  • Melhor tempo em Valência: 15º, Karthikeyan (1:14.472)
  • Melhor tempo em Jerez: Ausente
  • Melhor tempo em Barcelona 1: 22º, Liuzzi (1:27.044)
  • Melhor tempo em Barcelona 2: Ausente

VIRGIN

A Virgin, mesmo não tendo o pior carro em 2010, terminou em uma incômoda última posição na tabela, atrás da Hispania. Obviamente o objetivo para 2011 e já tentar marcar os primeiros pontos na curta história da equipe e se possível se estabelecer ao lado da Lotus – mas isso não tende a ser fácil.

Mesmo com mais voltas de testes do que a rival, a Virgin mostrou ser fraca em cronometragens – D’Ambrosio foi, na segunda rodada em Montemló, quase um segundo mais lento do que o seu próprio tempo na 1ª parte – sendo que ambos foram os melhores registrados pela equipe, tendo em vista a ausência de Glock.

Apesar de serem apenas testes, a certeza de acompanhar o ritmo da Lotus inicialmente não é uma palavra confirmada e a volta de Timo será essencial para evoluir o carro que precisa de upgrades. Vale dizer também que Pat Symonds está de volta pela equipe como assessor externo depois do escândalo do GP de Cingapura 2008.

Quanto à dupla interna, Glock é notavelmente o número 1 na equipe, conseguindo se fortalecer com a continuação depois de ver Lucas di Grassi fora em troca do seu atual companheiro, o belga D’Ambrosio – que, apesar de a ideia ser contrariada pela equipe, está pelo dinheiro.

Apesar disso, conseguiu ser mais rápido do que Timo na primeira rodada em Barcelona, o que já foi um logro, além de ter percorrido mais de 100 voltas no primeiro dia. A tendência é Glock guiar o desenvolvimento com D’Ambrosio seguindo seus passos, porém sempre na tentativa de fazer frente ao alemão.

Enquanto isso a Virgin vai para Melbourne como a equipe que menos aparece nas notícias diárias e sendo uma verdadeira incógnita quanto ao seu potencial.

Estatísticas na pré-temporada:

  • Voltas e quilometragem total: 1027/4589
  • Melhor tempo em Valência: 10º, Glock (1:14.207)
  • Melhor tempo em Jerez: 19º, Glock (1:22.208)
  • Melhor tempo em Barcelona 1: 20º, D’Ambrosio (1:26.501)
  • Melhor tempo em Barcelona 2: 24º, D’Ambrosio (1:27.336)
  • LOTUS

A Lotus realmente evoluiu – e muito- em comparação ao ano passado. Aliás, é uma evolução muito rápida em apenas um ano de corridas, mas os contatos e parcerias agilmente assinados podem render bons frutos para a equipe de Tony Fernandes.

O começo da pré-temporada não foi nada feliz, com muitos problemas de confiabilidade que abriram uma série de boatos em volta do T128 – Seria o carro ruim?

A ideia foi se modificando já em Jerez onde, mesmo com poucas voltas, Kovalainen se colocava na frente de Virgin e até Force India. Trulli, na chegada em Barcelona, foi 18º com 1:25:454, onde na segunda rodada Heikki beixou em mais de 2s essa marca – o que já é bastante positivo.

Mas além da evolução do carro, o segredo do bom funcionamento parece estar no bom motor Renault e a caixa de câmbio e sistema hidráulico da Red Bull – material de primeira usado pela campeã mundial.

Tanto que Trulli se mostrou muito satisfeito com o alcançado até agora:

Nós temos uma das melhores partes traseira que se pode ter no paddock, porque a caixa de marchas é incrível assim como o motor. Tudo se encaixa perfeitamente. O carro parece bom e é rápido também.

Se eu tiver que comparar com carro o do ano passado é como dia e noite. É um enorme passo à frente e todo mundo tem trabalhado muito.

Olhando os tempos de volta, é difícil ter uma ideia clara, mas nós provavelmente podemos alcançar a Force India e talvez até mesmo a Sauber. Obviamente estamos à frente de Virgin e Hispania. E esse é o retrato que temos no momento.

– Jarno Trulli.

Fica claro com as palavras de Jarno que o clima é bom e a tendência é evoluir mais ainda. A dúvida permanece no equilíbrio da dupla Trulli-Kovalainen, que se mostra parelha e já vai para o seu segundo ano de trabalho em conjunto com Mike Gascoyne, o que é altamente positivo para uma boa base no desenvolvimento neste ano.

Estatísticas na pré-temporada:

  • Voltas e quilometragem total: 816/3719
  • Melhor tempo em Valência: 24º, Kovalainen (1:20.649)
  • Melhor tempo em Jerez: 15º, Kovalainen (1:21.632)
  • Melhor tempo em Barcelona 1: 18º, Trulli (1:25.454)
  • Melhor tempo em Barcelona 2: 16º, Kovalainen (1:23.437)

__________________________________________________________________

Estamos começando o Preview das 12 equipes de 2011 e, claro, a sessão de comentários já começa a se movimentar com os palpites do potencial das equipes na temporada que se aproxima.

Dito isto, logo abaixo deixem suas expectativas no trio da “2ª divisão” de 2010 e opinem, também, sobre as interessantes brigas internas das três duplas em questão.

29 pensamentos sobre “Lotus, Virgin e Hispania – O que elas tem que mostrar em 2011

  1. Pelo que tudo indica, realmente a lotus deixara de brigar para saber quem será a ultima colocada no campeonato de construtores e passara a aparecer no meio da tabela! Veremos…

  2. Entre as três estreantes do ano passado, a Lotus malaia mostrou uma melhora significativa, e, acredito eu, e muitos leitores deste espaço, a única dessas que tem possibilidades de vida mais extensa na Fórmula 1, enquanto as outras duas certamente viverão aos trancos e barrancos, sabe-se lá até quando.

  3. Um outro detalhe que pode diferenciar a Lotus em relação as outras nanicas: tem o melhor piloto (Kova) e a melhor dupla de pilotos (Trulli supera facil Narain e D´Ambrosio). Foi a única nanica que apostou em pilotos experientes desde o início, ao inves do dinheiro dos novatos.

    • Pelo visto o pessoal não coloca muita fé em Kova e Trulli, mas para mim, pelo menos, estão na frente das duplas Karthikeyan-Liuzzi, Glock-D’Ambrosio e Alguersuari-Buemi.

      • Eles tinham que tentar trazer alguém jovem que tenha talento (e não dinheiro).

  4. A Lotus esta cehgando a um patamar de Force India, bom motor e pacote tecnico, orem o carro não ousa, então acho que esse carro compete com a Force India, Virgin e Hispania pra mim são mistérios iguais, sendo que a Virgin andou um pouco mais.

  5. Sem dúvidas a Lotus malaia possui grandes pretensões de ascensão e os executa de forma convincente. Com a aparente pouca evolução da Force India a Lotus deve ser sua rival direta e eventualmente pode pontuar em tumultuadas corridas.

    • É, a Force India não parece estar muito forte – acredito que por todos os problemas financeiros com julgamentos e quebras de contratos vividos por Vijay. A chance da Lotus assegurar os pontos aumenta…

  6. A Hispania terá é muita sorte se porventura se classificar, com a volta dos 107 %; tenho é imensas dúvidas sobre a Hispania…

  7. Eu continuo achando uma temeridade, a situação que sera imposta a Hispania na Australia. Correm riscos os pilotos da Hispania e das demais equipes, que eventualmente cruzarem com eles na pista. Quando começaram os treinos na Espanha, todos os pilotos reclamaram da dificuldade para se adaptarem aos novos botões e como e quando aciona-los. A Hispania, vai jogar seus pilotos na arena, sem ao menos terem se adaptado as novidades impostas pela FIA. Isso com certeza, me causa calafrios e da muito o que pensar, já pensaram, se a Asa movel, que não foi testada em situação de corrida, resolve travar no final da reta ou até mesmo a habilidade dos pilotos em manusea-las, falhar. A FIA., deveria exigir um teste dos componentes em situação real, antes de liberar os carros para se misturarem aos demais na pista da Australia, talvez um teste, separado dos demais carros, antes de sexta feira, diminua um pouco os riscos.

    • Bem, é algo que traz controvérsias. A FIA deu 16 (mais um do que o previsto até) para as equipes testarem tudo o necessário e com sobra de tempo. Quem teve o novo carro mesmo que na segunda rodada conseguiu desenvolver, mesmo que pouco, o manuseio da ATM e se focar no trabalho com os Pirelli.

      Portanto, se a Hispania não colocou seu novo carro em nenhum desses 16 dias em pista para testar, é uma irresponsabilidade da própria com o atraso – mas se alguma tragédia ocorrer, a FIA é quem responde. Porém, vale lembrar que houve um problema na alfândega que impossibilitou trazer o F111 a pista e isso teria que ser considerado.

      Concordo que a Hispania deveria ter pelo menos uma manhã e tarde para testar nem que seja por algumas horas esse dispositivo – que se até nas grandes causa dúvida, imagina na pior equipe do grid que nem trouxe seu carro para a pista.

      Com isso, juntam-se duas coisas: O atraso da Hispania e o “não estou nem aí” da FIA. Vamos ver no que dá…

      • Nesse caso, entra a associação de pilotos, se a FIA., pode se dar ao luxo, de decidir, que esta tudo normal, quando na verdade não esta, a associação de pilotos, deveria questionar o nivel de insegurança, que a Hispania traz para o grid, seja ela culpada ou não, os demais pilotos não tem nada a ver com isso, e não é justo, que paguem por isso.

      • Eu concordo com vocês dois, a Hispania precisa de testes. Mas acho que a FIA prefere ignorar isso para evitar um “dor de cabeça a curto prazo” autorizando testes para a Hispania extras. Ok, é óbvio que a equipe estrear sem ao mesmo ter testado alguns elementos, como a ATM, o KERS e os novos pneus Pirelli é extremamente perigoso, estamos falando de vidas humanas em risco.
        Mas do jeito que a F1 gosta de polêmicas, equipes como a Ferrari podem requerer testes extras também se a FIA autorizar treinos à parte para a Hispania. É o tal de “se ela pode, porque eu não?” que a gente vê na Fórmula 1. Sei que é um argumento totalmente ilógico, mas acredito que é algo totalmente possível de ser requerido na F1! Mas é nessas horas que a FIA precisa de pulso forte. Afinal, quem em são consciência deixar de treinar esses elementos, a não ser em um caso totalmente “diferente”, como é o caso da Hispania.
        Bem, vamos torcer para que dê tudo certo. E tomara que a Associação de Pilotos ou outra entidade do tipo tome alguma atitude para evitar essa entrada “de cara limpa” da Hispania.
        Uma boa semana a todos!

      • “Mas do jeito que a F1 gosta de polêmicas, equipes como a Ferrari podem requerer testes extras também se a FIA autorizar treinos à parte para a Hispania. É o tal de “se ela pode, porque eu não?” que a gente vê na Fórmula 1.”

        Se a Ferrari fizesse isso, sendo que foi a equipe que mais percorreu voltas e kms disparados nesta pré-temporada, seria no mínimo colocar mais lenha na fogueira.

        Nem se trata por competitividade, afinal sendo honestos a Hispania não assusta ninguém, e sim segurança. Mas nenhuma equipe parece se preocupar, nem a Hispania solicitou nada, então…

      • E tem outra equipe que gosta de colocar mais lenha na fogueira que a Ferrari, kkkk. Pelo menos não na Fórmula 1, ou até no planeta todo, quem sabe, rs ;)!
        Pois é, estranho as equipes não estarem se preocupando com os prejuízos à segurança que a presença da Hispania no grid de largada da temporada, sem ter feito nenhum teste antes, possa trazer. É torcer para que não haja mais problemas!

  8. A Lotus com certeza não passará vergonha. Mas Hispania e Virgin é bem provável que sim. Hispania e Virgin não podem fazer muita coisa.

  9. A Lotus já me parece junto com as equipes médias. E bem com os dois pilotos. A Virgin não sai do lugar. O carro deles é quase igual ao de 2010. Ai não dá né. A Hispania tem um carro engraçado, e diferente. Quero só ver se o desempenho deles será engraçado assim.

    • “A Hispania tem um carro engraçado, e diferente.” Desiderato

      Rs… me veio a mente a cena daqueles fusquinhas de circo de onde saem 80 palhaços de dentro…

      Ano passado, couberam vários “palhaços” (com o devido respeito) dentro do carro da HRT: Klien, Bruno, Sakon e Chandhok… quantos serão esse ano?

  10. Sim, o Vettel renovou com a Red Bull. Está na cara que a equipe já elegeu há bastante tempo seu preferido. E tomara que o próximo companheiro de Sebastian seja mesmo muito bom. Fico feliz por Sebastian continuar numa equipe como a da Red Bull, porque, particularmente, acredito que nem o Alemãozinho nem o Lusinho merecem uma bagunça igual a da Ferrari, rs! Mas voltando ao assunto das equipes pequenas…
    Que coisa, hein? A Hispania tem o pior carro do grid e é a Virgin que é menos comentada no noticiário, rs! Será que a equipe espanhola está fazendo força para dar certo o ditado “falem mal, mas falem de mim”? De qualque r forma, espero que essas equipes pequenas tenham um desenvolvimento melhor este ano (porque pior que o ano passado é complicado), especialmente a Virgin.
    No quesito briga entre os pilotos e as equipes, temos um fator que interfere no cálculo da disputas das equipes-baby: a falta de confiabilidade. É óbvio que a Virgin é melhor do que Hispania, pelo menos pelo o que vimos até agora, mas ano passado a equipe preta e vermelha quebrou mais vezes, e ficou em último lugar na classificação geral. Sabemos que quanto ao Timo e o Luizzi já é quase certo que eles serão os nºs 1 de seus times. Mas vão ter que contar com a sorte também para que seus carros não quebrem, e eles mal consigam alcançar boas posições na classificação.
    Já na Lotus a confiabilidade, apesar do que se tem falado, é um pouco melhor do que dos outros carros da 2ª divisão. E se for para apostar, aposto no Heikki. Mas reafirmo: ele também vai ter que contar com a sorte para conseguir fugir das “quebras” no campeonato, mesmo que essas sejam menos do que nos outros carros de corrida da 2ª divisão.
    Além, é lógico, que todos precisam de entender da habilidade de correr, cuidar bem do equipamento, e saber lidar bem com os novos itens deste ano, KERS, ATM e outros “apetrechos” do volante. Para o bem não só das equipes pequenas, mas de todo o grid!
    Desejo uma boa semana para todos vocês!

  11. Alguém sabe quais são as equipes incluindo a Team Lotus que não vão usar o KERS.

    Ester,
    Uma boa semana para vc tb!!!

    • Que me lembre são Lotus, Virgin e Hispania.

      A Williams a princípio usará o Kers no GP da Austrália, anteriormente estavam estudando a possibilidade de não usar o KERS.

  12. Timo Glock já admitiu que a Virgin sofrerá nas primeiras corridas, como previmos no post aqui. Interessante porque se sabe muito pouco sobre o desenvolvimento do carro, mas agora Timo trouxe algumas palavras…

  13. Tenho medo do que pode acontecer com a Hispania nas pistas. Deveria ser proibido um carro dar o start total em treinos classificatórios, todos correm um risco danado, além dos dois pilotos da equipe! É uma falta de preparo e juízo total!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s